O prefeito Joel Rodrigues e o vice-prefeito, Antônio Reis se reuniram, no final da tarde desta segunda-feira, 3, com vários secretários e representantes de segurança de Floriano para tratar sobre o Plano de Contingência preventivo e alternativo, por causa da cheia do Rio Parnaíba.

Prefeito Joel Rodrigues / Foto: AsCom

Estiveram presentes órgãos como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil, SUTRAN, além das secretarias de Governo, Infraestrutura, Assistência Social, Educação, Desenvolvimento Rural e Comunicação.

A preocupação é com a situação de famílias ribeirinhas em pontos específicos dos bairros São Cristóvão, Bosque Santa Teresinha e Matadouro. Já há inundação em algumas regiões e familiares estão sendo retiradas dos locais e transferidas para escolas ou casa de parentes.

As equipes da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social estão nesses locais dando apoio às famílias. O Município também ajuda com a logística de transporte para a retirada de objetos e móveis das casas atingidas.

A Prefeitura de Floriano já faz o monitoramento das áreas com iminente risco de inundação, ou pela elevação do nível do rio ou pelo efeito de refluxo das águas das chuvas e dos riachos que cortam a cidade, desde o último dia 31 de dezembro.

Segundo a Defesa Civil, em Floriano o Rio Parnaíba chegou, na tarde desta segunda-feira, ao nível de inundação com a cota de 8,63m, com previsão de chegada de uma grande quantidade de água liberada na Barragem de Boa Esperança, por volta das 21h, o que deve elevar o nível do rio para 9,56m, o que inevitavelmente provocará mais alagamentos.

Joel Rodrigues disse que todas as equipes estão mobilizadas, mas pediu apoio à população: “quem tem casa de parentes deve sair desses locais de risco e quem não tem, deve seguir as orientações para se deslocarem até abrigos como é o caso das escolas municipais Eleutério Rezende e Padre Pedro Barroso”, disse Joel. 

O prefeito também determinou a interdição de uma das faixas da Avenida Frei Antônio Curcio, na Beira-Rio e fez um apelo para que a população evite fazer caminhada na zona ribeirinha, porque o risco de desmoronamento das margens não é descartado. Quem precisar de ajuda ou quiser informar áreas afetadas deve ligar para a Defesa Civil de Floriano, no número 89-99475-2491 ou ainda nos telefones da Policia Militar, 190 e do Corpo de Bombeiros, 193.


Dê sua opinião:

Tópicos