O governador Wellington Dias participou, na noite dessa sexta-feira (1º), da solenidade comemorativa aos 130 anos do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), que contou com a presença de autoridades dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo.

Em seu discurso, o presidente do TJ, desembargador José Ribamar Oliveira, fez um resumo das principais ações realizadas na sua gestão e dos avanços dos últimos anos, destacando os desafios da pandemia e frisando, principalmente, o avanço tecnológico e o trabalho de homens e mulheres que continuam, diariamente, para que a Justiça chegue aos cidadãos piauienses. 

“Estamos comemorando esta data com muita alegria, dado o avanço na tramitação processual e prestação de serviços à sociedade. Neste contexto, inovações como o Balcão Virtual e o Juízo 100% Digital têm colaborado para esta maior eficiência do Tribunal. Estes anos de 2021 e 2022, vamos diminuir a demanda processual mais ainda, tendo em vista a maior produtividade. Reforçamos, portanto, nosso compromisso com a sociedade. Assim, parabenizamos a todos e todas que fazem este Tribunal pelo empenho em bem oferecer os serviços de justiça”, assinalou.

Na oportunidade, o governador Wellington Dias destacou a importância do TJ, ao longo dos seus 130 anos. “É um Tribunal formado por homens e mulheres que deixaram uma contribuição histórica e claro, uma responsabilidade grande para todos, pois fazem a justiça, com que a gente tenha aquilo que é a essência da democracia: o cumprimento das regras da Constituição, das leis, garantir que elas possam valer para todos. É uma atividade muito nobre. Vamos continuar trabalhando juntos, com a independência que têm os poderes, mas apoiando, para avançar ainda mais. Vida longa ao judiciário do Piauí”, disse o governador. “Em nome do povo do Piauí venho aqui agradecer e prestar homenagem a todos aqueles que fazem o TJ Piauí, pelos serviços prestados a população, pela confiança e importância para a democracia, dando as condições de garantia dos direitos e tudo que é importantes para o nosso povo”, acrescentou.

Dê sua opinião:

Tópicos