A Equatorial Piauí, em parceria com prefeituras e Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Assistência Social-(SASC), atua frequentemente na busca ativa de famílias com perfil baixa renda e que podem ser beneficiadas pela a Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), programa federal que garante descontos de até 65% na conta de energia. Em 2021, foram cerca de 50 mil novos cadastros, o que resultou em mais de 520 mil famílias com o auxílio em todos os 224 municípios piauienses. Os números representaram uma economia total para os beneficiados de aproximadamente R$ 184 milhões, possibilitando que esse recurso fosse investido em outras necessidades, movimentando a economia local de cada município.

 Foto: Equatorial Piauí 

Esse número pode ser ainda maior neste ano. Em todo o estado, mais de 90 mil famílias ainda estão aptas a receber o benefício. “Em 2020 o Piauí conquistou o primeiro lugar no ranking nacional da ANEEL em número e cobertura de cadastros da Tarifa Social de Energia Elétrica, e estamos ansiosos pela divulgação pela Aneel pelo resultado do trabalho de 2021. Continuaremos com as mesmas ações em 2022, não só para manter os resultados alcançados, como também para ampliar o número de piauienses assistidos”, afirma Adaildo Andrade, Executivo de Gestão e Operação de Cadastro da Equatorial Energia.

Uma das famílias piauienses beneficiadas pela Tarifa Social é a da Brunna Sousa, 37 anos, do Residencial Caminho da Alvorada, no município de Parnaíba. “Em casa só vive eu e minha mãe. Neste momento estamos desempregadas, o que tornam as coisas ainda mais difíceis por conta da pandemia. Recebemos um bom desconto na conta de energia e o dinheiro que economizamos, usamos para nossas necessidades básicas’’, declara Brunna.

Foto: Equatorial Piauí 

Para manter o desconto na conta de energia, todo beneficiário, a cada dois anos, deve atualizar seu Número de Identificação Social (NIS) em qualquer Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) nos municípios ou, de forma virtual, no site da SASC . Atualmente, mesmo com os impactos da pandemia, aproximadamente 72% dos beneficiários piauienses estão regularizados com a Tarifa Social. “Esperamos, com o avançar da vacinação contra Covid-19, retomada do trabalho mais presencial e também através da busca ativa por parte dos técnicos municipais, manter os cadastros atualizados e garantir essa política pública para todos”, diz Roberto Oliveira, Gerente Estadual do Cadastro Único e Bolsa Família.

Dê sua opinião:

Tópicos