Na manhã desta terla-feira, 25, a secretária de Meio Ambiente, Haila Oka, o representante da Polícia Militar, tenente Décimo e a diretora de fiscalização Eloisa Assunção, se reuniram para  articular ações de intensificação ao combate da poluição sonora no município de Floriano.

Foto: Secom

A reunião discutiu os meios para endurecer  esse trabalho, no sentido de prevenir  abusos na emissão de sons que configurem poluição sonora. A iniciativa decorre do aumento no número de denúncias, principalmente, aos finais de semana, registrado no atendimento da polícia militar. Uma das metas é sensibilizar a população para o respeito aos limites de uso de equipamentos de som, principalmente os automotivos conhecidos como paredões.

A poluição sonora é um grave problema ambiental, responsável por desencadear diversos problemas de saúde, tanto em humanos como em animais. 

Em Floriano, a Lei n⁰ 708/2015, que trata sobre a perturbação do silêncio, regulamenta as medidas em decibéis permitidas no município. O não cumprimento da lei configura crime ambiental caracterizado como poluição sonora e perturbação do sossego público.

De forma rotineira, a SEMAN realiza ações educativas e de conscientização, por meio do departamento de educação ambiental, com campanhas voltadas à sensibilização da população para evitar abusos no uso de som, de forma a  combater seus malefícios. É o departamento que fiscaliza tais abusos  com o uso de decibelímetros, aparelhos que medem os níveis de som. Faz também  o monitoramento de empresas que usam sons para divulgar seus empreendimentos, e ainda verifica as denúncias que chegam até a secretaria.

Abusos na emissão de sons podem e devem ser denunciados , por meio do número 190, da Polícia Militar, e tambem à ouvidoria do município pelo número (89) 99448-2590.


Dê sua opinião:

Tópicos