A primeira etapa da obra de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Piracuruca está em fase de conclusão, com 95% dos serviços já executados pela Agespisa. A previsão é de que a obra seja finalizada em setembro deste ano.

Com um investimento de R$ 6,2 milhões, o sistema vai atender 30% da zona urbana nesta primeira etapa. Os recursos são da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Governo do Estado e da própria Agespisa. Ao final dos serviços, o sistema de esgotamento sanitário atenderá mil ligações domiciliares, com quase 13 mil metros de rede coletora e 2.310 metros de emissários.

A estação de tratamento de esgoto será do tipo biológica, constituída de tratamento preliminar, uma lagoa facultativa e duas de maturação. Uma estação elevatória de esgoto terá o funcionamento garantido com duas bombas, sendo uma reserva, além de um gerador de energia elétrica que será utilizado em caso de interrupção do serviço.

No momento, a empresa está fazendo a interligação da elevatória principal ao emissário final de esgoto, além da impermeabilização das paredes internas das lagoas de tratamento e instalação de equipamentos na ETE.

"Continuamos expandindo a cobertura de esgotamento sanitário nas cidades atendidas. Com um sistema bem planejado e executado, os benefícios sociais, econômicos e ambientais serão muitos para a população de Piracuruca", destaca o presidente da Agespisa, Leonardo Sousa.

Dê sua opinião:

Tópicos