O desembargador Oton Lustosa mantém a ilegalidade da greve e aumenta o valor da multa diária ao Sindserm para R$ 20 mil em caso de descumprimento da liminar.

Os profissionais da educação pública da capital deflagraram greve no dia 07 de fevereiro, no entanto, uma decisão judicial decretou, no último dia 08 de abril, a ilegalidade do movimento, estipulando multa de R$ 10 mil para cada dia em que a decisão fosse descumprida. 

O magistrado entendeu que o valor era inadequado, já que o presidente do sindicato Sinésio Soares se recusa a cumprir a decisão judicial. A justiça precisa ser mais dura e garantista com esses sindicatos que abusam do poder financeiro para em tom de deboche descumprir a lei. Todos nós somos a favor de aumento salarial aos professores, desde que haja diálogo e respeito, as famílias que tanto precisam do ensino.

Dê sua opinião:

Tópicos