O Diretório Estadual do Progressistas e a ex-vereadora Graça Amorim entraram com uma ação de impugnação de mandato eletivo contra o PL. O juiz da 1ª zona eleitoral decidiu nesta terça (10), cassar a chapa proporcional do PL que concorreu nas eleições de 2020, ou seja, o vereador Leonardo Eulálio (PL) pode perder o mandato.

O juiz Dioclécio Sousa da Silva ainda determinou a retotalização dos votos. O processo se dá por suposta fraude na cota de gênero. O juiz declara a inelegibilidade das investigadas na ação: Katia D'Angela Silva Morais, Sonia Raquel Alves Silva e Jacira Gonçalves Rodrigues.

Dê sua opinião:

Tópicos